Sistema Nervoso Periférico | Anatomia e Função | Resumo

Os nervos representam o sistema nervoso periférico. Este consiste em uma densíssima rede de milhares de filamentos esbranquiçados, que se irradiam do sistema nervoso central para se distribuírem, dividindo-se e subdividindo-se, em ramificações cada vez mais finas a todos os órgãos.

sistema-nervoso-periférico

Função do sistema nervoso periférico

A função do sistema nervoso periférico no corpo humano é realizar a comunicação entre sistema nervoso central e todos os outros órgãos do organismo. O sistema nervoso periférico é constituído por:

  • Sistema Nervoso Autônomo: Também chamado de sistema nervoso vegetativo, é composto por duas partes, o simpático e o parassimpático. SAIBA MAIS
  • Sistema Nervoso Somático: É a divisão do sistema nervoso periférico que atua no controle das ações voluntárias realizadas pelo corpo humano, ou seja: aquelas que fazemos conforme nossa vontade.

Os nervos do sistema nervoso periférico

Os nervos se originam em parte no cérebro e em parte na medula espinhal. São compostos por:

Os nervos cranianos, em ligação direta com o cérebro, informam-nos do que acontece a nossa volta. Estes, na verdade, regem essencialmente a função dos órgãos dos sentidos e dos músculos da cabeça. O décimo nervo, o vago, controla a respiração, a digestão e a circulação.

Fisiologia do sistema nervoso periférico

Como já foi dito, todas as funções vitais se realizam sob o domínio do sistema nervoso. É uma verdadeira conexão material entre órgãos às vezes bastante afastados, realizada justamente pelos nervos, como se muitas linhas tivessem costurado umas partes às outras ou, para retomar a comparação com a central telefônica, como muitos cabos que permitissem comunicação imediata a distância.

Ações involuntárias

Até agora falamos sobretudo de movimentos e de sensações. Estas são as funções de relação, por meio das quais o organismo percebe o mundo exterior, movimenta-se, pode exprimir sua “vida exterior”. Mas além destas há as funções vegetativas, isto é, a “vida interior”: circulação do sangue, respiração, nutrição etc.

A estas funções preside, na qualidade de reguladora, uma parte especial do sistema nervoso, denominada justamente sistema nervoso periférico ou neurovegetativo, que coordena e controla o funcionamento de todos os órgãos: coração e vasos sanguíneos, pulmões, estômago, intestino, fígado, rins etc. As células das quais se originam os nervos vegetativos estão também situadas no cérebro e na medula espinhal, entrelaçadas com as do sistema nervoso de relação.

Como funciona o sistema nervoso periférico

Por exemplo, o X nervo craniano, o vago, tem uma função essencialmente vegetativa. O sistema nervoso periférico consta de duas partes com funções opostas, o simpático e o parassimpático (do grego sympathikós, que tem influência). Ambas as partes regulam o funcionamento e a atividade dos órgãos com um jogo combinado de efeitos excitantes e inibidores e cada órgão recebe nervos de ambas as partes.

Por exemplo, os nervos simpáticos dilatam a pupila, contraem as artérias, aumentam o número dos batimentos cardíacos, enquanto os nervos parassimpáticos contraem as pupilas, dilatam as artérias, diminuem o número dos batimentos do coração.

Graças a estas atividades de compensação, o organismo normal consegue adaptar-se às diferentes condições em que se encontra nos diversos momentos e, de fato, a saúde depende sobretudo da capacidade de adequação às variações do ambiente exterior.

Em resumo, o sistema nervoso periférico autônomo é denominado também vegetativo porque independe da vontade, age de modo automático.

O sistema nervoso periférico – Anatomia e funções

Continue aprendendo sobre o SISTEMA NERVOSO

Gostou desse artigo sobre o sistema nervoso periférico? Compartilhe!