Esqueleto humano completo: Anatomia dos ossos do corpo humano

O Esqueleto Humano tem a função de sustentar o corpo, além de proteger os órgãos internos. A seguir, apresentaremos tudo sobre a anatomia do sistema esquelético, analisando os ossos do corpo humano em um resumo completo.

esqueleto-humano-completo

Quantos são os ossos do corpo humano?

São 206 ossos que compõem o esqueleto humano, incluindo as minusculas peças do ouvido médio, e são divididos em:

  • Ossos do abdômen;
  • da cabeça;
  • dos membros inferiores;
  • dos membros superiores;
  • do ouvido;
  • do pescoço;
  • do tórax.

Anatomia do esqueleto humano completo

Nesse artigo abordaremos o esqueleto humano completo, assim como o nome dos ossos do corpo humano. Define-se como esqueleto humano o conjunto de ossos ou arcabouço que sustenta os tecidos moles e protege os órgãos internos. Pode considerar-se composto por uma série de ossos axiais e outra de apendiculares.

Esqueleto axial e apendicular

A série axial do esqueleto humano é formada pela cabeça, costelas, o esterno e a coluna vertebral; enquanto que os braços e pernas constituem a série apendicular. Dois cinturões ósseos, os ombros e a cintura pélvica, unem o eixo aos apêndices.

esqueleto-humano-axial-apendicular

Dois ossos sem denominação específica formam a cintura pélvica, que o sacro converte em um verdadeiro cinturão rijo. O cinturão dos ombros, formado pela escápula e a clavícula, aparece incompleta na frente e atrás, mas sustentado anteriormente pela parte superior do esterno.

Os membros superiores estão unidos ao eixo do esqueleto humano pela clavícula e pela escápula. Os inferiores se ligam com os ossos da cintura pélvica, os quais pela frente se articulam entre si e por detrás se unem ao sacro, extremo inferior da espinha dorsal.

Sistema esquelético – Movimento em conjunto

O esqueleto humano é uma estrutura complexa de ossos, cartilagens e articulações, cujos movimentos são possíveis graças aos músculos esqueléticos unidos aos respectivos ossos por tendões. Esses últimos fixam os músculos aos ossos por meio de fibras de tecido conjuntivo que penetram na estrutura óssea.

Os músculos em conjunto com o esqueleto humano desempenham conjuntamente um papel importante nas funções do corpo, pois cada movimento destes, seja voluntário ou involuntário, depende do sistema esquelético e do sistema muscular.

Nome dos ossos do esqueleto humano

A seguir, apresentaremos a anatomia e o nome dos ossos do corpo humano, dividindo-se nos segmentos descritos abaixo:

Crânio

crânio

Localizado na extremidade superior do esqueleto humano, o crânio é constituído pelos ossos craniais propriamente ditos e os da face. O occipital apresenta uma grande abertura através da qual se une o encéfalo à medula espinhal, outras numerosas aberturas do crânio permitem a passagem a nervos e vasos sanguíneos. Os ossos da face se acoplam intimamente sob as órbitas dos olhos, em torno às cavidades nasal e bucal e nas bochechas.

Aprenda mais sobre o CRÂNIO

 

Ossos faciais

ossos-do-corpo-face

Os demais ossos que compõem a cabeça localizam-se na face, sendo:

  • Conchas nasais inferiores (02 peças);
  • Lacrimais (02 peças);
  • Mandíbula;
  • Maxilar (02 peças);
  • Nasais (02 peças);
  • Palatinos (02 peças);
  • Vômer;
  • Zigomáticos (02 peças).

Ossos das mandíbulas

No esqueleto humano, as mandíbulas são cada um dos ossos da cabeça, nos quais estão encaixados os dentes. Recebem também o nome de maxilares. A superior é formada por dois ossos, maxilares esquerdo e direito, que se articulam a linha média, enquanto a inferir é formada por um único osso. Denomina-se borda alveolar a parte de cada mandíbula na qual se implantam os dentes. A não ser nessa parte, a borda alveolar, o maxilar inferior é mais frágil que o superior.

Ossos do ouvido

ossos-ouvido

Dividem-se em Bigorna, Estribo e o Martelo, totalizando 6 peças (duas de cada), que fazem parte do ouvido médio. Esses pequenos ossos atuam como amplificadores vibratórios do tímpano.

Localizado no ouvido médio, o estribo é o menor dos ossos do esqueleto humano.

Coluna vertebral – o suporte do esqueleto humano

A coluna vertebral é construída de maneira que dê, ao mesmo tempo, rigidez e firmeza, pois tem a função de suportar todo o esqueleto humano, com exceção das extremidades inferiores. Ao mesmo tempo permite flexibilidade para dobrar-se, dar volta e retorcer-se.

Tem também uma estrutura que lhe permite absorver o impacto de movimentos violentos e golpes. Para esses fins, 24 ossos chamados vértebras são conformados de maneira a se encaixarem uns nos outros de um modo que lhes dá resistência e mobilidade.

esqueleto-humano-coluna-vertebral

Entre as vértebras se inserem os discos intervertebrais, cartilaginosos, os quais amortecem ainda mais os choques e permitem os movimentos de torção sem que se produza fricção entre as vértebras.

A coluna aloja ainda a medula espinhal e suas ramificações que não só proporcionam comunicação entre o encéfalo e grande parte do corpo como também regulam muitas funções reflexas. A coluna vertebral, integrada por ossos tão fortes e tão bem protegida por meio de músculos, constitui uma das partes mais seguras do esqueleto humano.

Dois ossos pequenos, o sacro e o cóccix, na parte final da coluna vertebral, são fundidos, formando um só osso, o sacroccígeo.

Ossos torácicos

As costelas são ossos, alongados e curvos, que se estendem desde a coluna dorsal até a parte anterior do tórax. O esqueleto humano possui no total 24 costelas, 12 de cada lado da caixa torácica.

axial

Delas, as sete superiores de cada lado se inserem no esterno e recebem o nome de costelas verdadeiras; das cinco restantes, ou costelas falsas, as três primeiras se unem indiretamente às esternas, mediante a cartilagem do par anterior, e as duas últimas, costelas flutuantes, conservam livre sua extremidade não vertebral. As costelas atuam à maneira de caixa protetora dos órgãos do tórax.

As cartilagens presentes nas costelas possibilitam o trabalho da caixa torácica no ato de inspiração e expiração, quando os pulmões movimentam-se. O Esterno atua como proteção do coração e é dividido em três partes, sendo o lado superior o manúbrio, o corpo (região central) e apêndice xifoide, localizado no lado inferior. Já a clavícula tem a função de conectar os ossos dos membros superiores ao esqueleto axial.

Membros superiores do esqueleto humano

ossos-do-braço-antebraço-e-ombro

Os ossos dos membros superiores são constituídos pela espádua e os ossos do braço. A espádua é formada pelo omoplata e pela clavícula. O osso do braço é o úmero, cuja extremidade superior, esférica, está situada numa cavidade da espádua. Os ossos do antebraço são dois, o rádio e o cúbito ou ulna.

Ossos das mãos

Na altura do pulso, há os oito pequenos ossos do carpo, dispostos em duas fileiras de quatro ossos cada uma. A mão é constituída pelos cinco ossos do metacarpo, unidos aos ossos dos dedos, as falanges. São três falanges em cada dedo, com exceção do polegar que tem apenas duas.

Ossos dos membros inferiores do esqueleto humano

Os membros inferiores fazem parte do esqueleto apendicular, e são responsáveis por promover a sustentação e a locomoção do corpo humano. A seguir, apresentaremos os ossos do corpo humano que compõem os membros inferiores do esqueleto humano.

Quadril

ossos-do-quadril

O osso do quadril é dividido em três partes – ísquio, púbis e ílio – e localiza-se na parte inferior da coluna vertebral. O esqueleto humano possui um par de ossos nos quadris, que articulam-se com a cabeça do fêmur a partir da face semilunar do acetábulo (indicado na figura acima). Outra importante função dos mesmos é a de proteger os sistemas reprodutor e digestivo contra eventuais impactos e consequentes hematomas.

Ossos da perna

Os ossos da perna possuem a função de sustentar todo o esqueleto humano. Portanto, possuem como principal característica a resistência, apresentando uma ótima capacidade de absorção de pressão. Os ossos da perna são formados pelo fêmur, tíbia e fíbula.

Função dos ossos no esqueleto humano

Os ossos são elementos sólidos do esqueleto humano. Além de atuar como armação, muitos  desempenham um papel importante na proteção de órgãos. O crânio, por exemplo, protege o tecido mole do cérebro; a espinha dorsal recobre a medula dorsal; os da pelve ajudam a resguardar os rins e outros órgãos do abdome; as costelas ajudam a proteger os pulmões e outros órgãos do tórax. Com a ajuda dos músculos aderidos a eles, os ossos tornam, também, possível o movimento.

Os ossos do esqueleto humano fazem parte do sistema de tecidos conectivos, um dos mais extensos do organismo. Em geral, esse sistema consiste de tecido colagenoso ou fibroso, ou de ambos, mas os ossos do corpo humano contêm, além disso, materiais minerais que lhes dão dureza.

Composição dos ossos no sistema esquelético

Os ossos que formam o esqueleto humano se originam de pequenas células de forma irregular, chamadas osteoblastos, que, acredita-se, provenham do sistema de tecido conectivo. Durante as primeiras etapas da formação do osso, essas células fabricam uma substância mole que se deposita ao redor delas, dentro da qual encerram material animal chamado osteína ou gelatina.

Os minerais, sobretudo fosfato e carbonato de cálcio, são depositados mais tarde, para dar a resistência. Cerca de um terço do peso do esqueleto humano é formado por material animal; o resto é mineral. A vitamina D é essencial para o metabolismo do cálcio no corpo humano.

A osteoporose pode apresentar-se também mais cedo na vida, como resultado de distúrbios metabólicos no sistema esquelético, tais como a diabete, o excesso de atividade das glândulas suprarrenais, ou como consequência de deficiências vitamínicas, particularmente de vitamina C, ou ainda por inanição.

Características dos ossos do corpo humano

Cada osso do esqueleto humano tem um nome específico e todos eles podem ser classificados em quatro tipos de acordo com sua forma: os longos, como os dos braços e pernas; os curtos, como os dos dedos; os chatos, como as omoplatas e os os do crânio; os curtos e irregulares, como dos pulsos e tornozelos e da coluna vertebral. Os ossos ao mesmo tempo longos e chatos, como os dos pulsos, o esterno e a mandíbula inferior, são classificados como mistos.

As três características mais significativas dos ossos que compõem o esqueleto humano são a dureza, a resistência e a leveza. Os minerais produzem a dureza, os materiais animais e minerais juntos contribuem para a resistência, e o caráter oco dos ossos longos e as porções esponjosas do tecido ósseo dão lugar à leveza.corte-osso

Todas as cavidades dos ossos do esqueleto humano estão cheias de medula, a qual, nos das pessoas jovens e nos  esponjosos dos adultos, é de cor vermelha e é considerada como valiosa usina de produção dos glóbulos vermelhos do sangue. Nos mais velhos, têm, em geral, cor amarela. A medula consiste de tecido conectivo, atravessado em todas as direções por uma rede de pequenos vasos sanguíneos.

Histologia do sistema esquelético

Vários tipos de células que compõem o sistema esquelético, inclusive os glóbulos vermelhos e brancos do sangue, o tecido conectivo e células de gordura, encontram-se alojados entre as malhas dessa rede.

Exteriormente, os ossos do esqueleto humano são lisos e recobertos por um tecido chamado periósteo, que é uma estrutura fibrosa, firme, proporcionando suporte aos ligamentos, tendões e músculos que ficam unidos aos mesmos. O periósteo permite também a entrada dos vasos sanguíneos e nervos no osso e, em caso de fratura, ajuda a produzir substância óssea, capaz de reconstituir a continuidade do osso fraturado.

Anatomia e histologia de um osso

O osso tem que receber um fornecimento de sangue e linfa do mesmo modo que qualquer outro tecido do organismo.

tecido-osseo

Alguns dos vasos sanguíneos encontram-se na medula ou centro do osso, outros atravessam o periósteo através de orifícios, os forames, e entram num sistema de canais chamados canais de Havers, que se ramificam no caminho até as células ósseas, permitindo aos vasos sanguíneos levar as substâncias nutritivas necessárias ao crescimento e reparação dos ossos.

Função do sistema esquelético

A função dos ossos do corpo humano no sistema esquelético determina em grande  parte a forma que terão e a substância que os formará. Os ossos fundamentalmente necessários para o equilíbrio do esqueleto humano, como é o caso dos ossos dos braços e das pernas, são longos; para flexibilidade, como na coluna e nos dedos, são geralmente curtos e irregulares; para proteção, são chatos, como os do crânio.

Desenvolvimento do esqueleto humano

Os ossos do esqueleto humano devem ser suficientemente duros e fortes para suportar o peso e a pressão a que estão continuamente sujeitos, a tensão produzida pelo movimento por parte dos músculos e tendões, e os golpes acidentais que recebem. O desenvolvimento do esqueleto humano não termina com a maturidade. A infância é o período de maior crescimento em tamanho, resistência e forma do osso, mas a formação é um processo diário, que continua ao longo de toda a vida.

A dieta de qualquer pessoa, não só das pessoas jovens e crianças em crescimento, deve incluir uma ampla provisão de alimentos que contenham minerais, proteínas e vitaminas, em especial as crianças, para uma boa formação dos ossos do esqueleto humano.

Anatomia do esqueleto humano completo – ossos do corpo humano

Gostou de conhecer a anatomia do esqueleto humano completo? Continue aprendendo sobre a ANATOMIA DO CORPO HUMANO.