Crânio Humano | Anatomia | Ossos da Face e da Cabeça | Resumo

O crânio humano é o conjunto de ossos da cabeça que formam o esqueleto cefálico. É formado pelos ossos que envolvem o encéfalo, incluindo os ossos da face, denominados “crânio facial”. A seguir, apresentaremos tudo sobre a anatomia do crânio humano, ossos da face e da cabeça em um resumo completo.

crânio-humano

Anatomia do crânio humano

Pode-se dividir o crânio em duas regiões:

  • Caixa craniana (neurocrânio): região do crânio que abriga o cérebro e os órgãos receptores dos sentidos humanos, exceto o sentido do paladar. É formado pelo osso frontal, situado na parte anterior; o occipital, na posterior; 2 parietais e 2 temporais, que formam as paredes laterais; e o etmóide e esfenóide, que constituem sua base. A abóbada craniana é formada pela prolongação do frontal e dos parietais.
  • Maciço frontal: região que abriga a boca.

Na base do crânio encontram-se cavidades destinadas à passagem de nervos, vasos e do neuro-eixo. São as cavidades anterior, média e posterior. Já nas áreas laterais encontram-se as fossas pterigopalatina, temporais e intratemporal, limitadas pelos outros ossos do crânio.

Na região dos ossos da face encontram-se as cavidades bucal, nasal e orbitárias. As cavidades bucal e nasal possuem comunicação com os seios paranasais.

Ossos do crânio

O crânio humano é dividido em vários ossos, unidos por articulações fixas e móveis. A seguir descreveremos todos os ossos da crânio.

ossos-do-crânio

Frontal

O frontal localiza-se, como o próprio nome diz, na área frontal da cabeça. Apresenta duas cavidades aéreas, que constituem os seios frontais, que possuem ligação através da cavidade nasal.

Calota craniana – Ossos Parietais

Juntos, os ossos parietais esquerdo e direito constituem a calota craniana (ou abóboda craniana). Formam as áreas superior e lateral da abóboda craniana e possuem a função de proteger o lóbulo parietal do encéfalo.

Os ossos parietais apresentam forames por onde correm vasos que permitem o fluxo sanguíneo entre os lados interno e externo. Além disso, intermediam a comunicação entre o couro cabeludo e o encéfalo.

Occipital

O osso occipital localiza-se na parte inferior frontal e apresenta uma abertura que serve como um acesso para o neuro-eixo. O occipital conecta-se com a primeira vertebra cervical através de uma articulação. É segmentado pelas regiões basilar, laterais e posterior, também conhecida como escama.

Temporais

O osso temporal conecta-se com o osso parietal, occipital, malares, mandíbula e esfenoide, por meio de articulações. Posicionam-se um de cada lado do crânio e são segmentados em 3 regiões:

  • Escamosa
  • Petrosa
  • Timpânica

A região petrosa abriga os ossículos do ouvido médio (martelo, bigorta e estribo). Durante o crescimento da criança, essas regiões vão se unindo, afim de formar uma estrutura única unida por cisuras.

Esfenoide

O esfenoide possui um corpo onde existem duas fendas, que constituem os seios esfenoidais, um de cada lado. É no corpo da esfenoide que encontra-se a sela turca, região do crânio onde se encontra a hipófise.

Sua aparência assemelha-se com a de um morcego de asas abertas e sua região central é formada por um tecido ósseo de consistência esponjosa. Seus espaços que apresentam tecido adiposo.

Etmoide

A etmoide é a formação da área que envolve a região superior da cavidade nasal, estendendo-se pelas laterais. Apresenta ramificações provenientes dos nervos olfatórios. É um osso esponjoso e situa-se na região anterior do crânio.

Apresenta uma estrutura formada pela lamina crivosa (disposta horizontalmente), lamina vertical e um par de laterais. O osso etmoide conecta-se por meio de articulações aos ossos frontal, esfenoide, nasais, maxilares, conchas nasais inferiores, palatinos, lacrimais, vômer e conchas esfenoidais.

Anatomia dos ossos da face

ossos-da-face

Os ossos da face formam a região frontal do crânio, e são responsáveis por alojar as cavidades dos órgãos da visão, olfato e os ossos da boca. Além disso, constituem a estrutura responsável por formar a aparência do rosto.

Os ossos da face são 14 no total, sendo que 12 são constituídos de pares. Os outros dois são a mandíbula e o vômer. A seguir, descreveremos os ossos da face.

Maxilas

São duas, uma direita e outra esquerda, localizadas na região inferior das cavidades das orbitas oculares. São delimitadas pelas cavidades bucal, nasal e palatinos.

As maxilas possuem fendas que se comunicam com as cavidades nasais. Apresentam fendas alveolares que são designados para o alojamento dos dentes.

Palatinos

São dois, um de cada lado, e localizam-se na região anterior às maxilas. Os palatinos formam a região anterior ao céu da boca, e são unidos por uma articulação fixa.

Zigomáticos

Localizados na região lateral da face, um de cada lado. Os zigomáticos são os ossos da face que compõem as bochechas, estendendo-se até a região inferior das órbitas. Os zigomáticos são conectados com os ossos frontal, temporal e esfenoide do crânio, bem como com o maxilar, articulando-se com os mesmos.

Osso hióide

Localizado na parte de trás do pescoço e inferior à mandíbula e superior à laringe. Não possui conexões articulares com nenhum outro osso. Sua função entre os ossos da face é a de sustentar os músculos da base da língua.

Vômer

É a região posterior inferior do septo nasal, dividindo a cavidade nasal em duas partes assimétricas. Localiza-se na linha sagital mediana.

O vômer conecta-se por meio de articulações aos ossos esfenoide, etmoide, palatinos e maxilares.

Ossos lacrimais

Localizados um em cada lado do crânio simetricamente, são a região onde demarcam-se as fossas lacrimais. É o menor dos ossos da face e também o mais frágil. Os ossos lacrimais conectam-se por meio de articulações com mais quatro ossos: o frontal, etmoide, concha nasal inferior e com as maxilas.

Ossos nasais

São um par de ossos do crânio, localizados na região do dorso do nariz, posicionados lado a lado e formam a conexão do nariz. Os ossos nasais apresentam conexão com os frontal, maxilas e etmoidal. Além disso, também articulam-se com as cartilagens nasais.

Mandíbula

A mandíbula é uma estrutura que articula-se com o crânio, na região temporal, conhecida como articulação temporomandibular. Cada lado da mandíbula apresenta oito cavidades alveorares, que servem como o alojamento dos dentes, formando a arcada dentária inferior.

Na mandíbula encontram-se todos os músculos mastigatórios, como o temporal, pterigoides, medial, lateral e masseter.

Ossos do crânio no recém-nascido

crânio-recém-nascido

No bebe recém-nascido o volume do crânio é proporcionalmente maior em relação à região dos ossos da face, por conta de seu desenvolvimento pendente. O crânio do lactente é delgado e mole. Os ossos da abóbada craniana do recém-nascido aparecem desunidos deixando um espaço membranoso incompleto, chamado fontanela.

O movimento destes ossos afeta a forma da cabeça, que pode sofrer alteração temporária durante o parto. Com o crescimento da criança esses espaços vão desaparecendo, onde serão posteriormente fechados e ocupados pelas suturas. No feto, as suturas presentes nos ossos do crânio são todas planas e, posteriormente, vão apresentando as superfícies suturais com aparência serrilhada e escamosas.

Fisiologia do crânio humano – Resumo

As características estéticas da estrutura do crânio sofrem variações decorrentes de idade, raça ou sexo do indivíduo. Existem diferenças sutis entre os crânios masculino e feminino. Geralmente, o crânio masculino possui paredes de espessura mais grossa, resultando em um volume e peso final ligeiramente maiores. Os relevos dos ossos do crânio e ossos da face geralmente são mais largas e robustas em comparação às do crânio feminino.

Anatomia do crânio humano – Ossos da cabeça e da face

Continue aprendendo sobre o ESQUELETO HUMANO

Gostou desse artigo sobre a anatomia dos ossos do crânio, da cabeça e da face? Compartilhe!