Sistema TEGUMENTAR Humano | Resumo e Anatomia

O sistema tegumentar é formado pela pele humana e seus anexos. A pele humana é uma membrana com muitas funções de proteção. Representa uma barreira para os germens patogênicos. A seguir, sua anatomia em um resumo completo.

pele-humana

Resumo: a pele humana

A pele humana é quase impermeável à água: este fato permite que o corpo, relativamente fluido, viva no ar seco. Permite também que o corpo seja imerso em água sem ser por ela penetrado, assim como em água salgada, sem se encarquilhar.

A pele humana, especialmente quando pigmentada, protege o corpo da ação maléfica da luz excessiva. Não é, porém, impermeável a todas as substâncias, porquanto determinados compostos químicos podem ser absorvidos por ela e levados à corrente sanguínea.

Em resumo, esta propriedade pode ser utilizada praticamente, pois no tratamento de determinadas doenças, algumas drogas podem ser administradas por meio de fricção sobre a pele, sabendo-se que elas serão absorvidas.

Funções da pele no sistema tegumentar

A pele humana possui outras funções no sistema tegumentar, além das de proteção. É importante na termo regulação do organismo. Nos dias quentes facilita a perda de calor e nos dias frios age como isolante. Pelo suor funciona como órgão de excreção.

A vitamina anti raquítica, vitamina D, é produzida na pele exposta aos raios ultravioleta. Sem vitamina D de outras fontes, as crianças mantidas afastadas do sol apresentam raquitismo. A pele humana possui terminações nervosas responsáveis pela recepção de estímulos que provocam muitos tipos diferentes de sensações conscientes (tato, pressão, calor, frio e dor).

Anatomia e histologia do sistema tegumentar humano

Em resumo, a pele humana, principal estrutura do sistema tegumentar, é uma membrana constituída de duas camadas que possuem características completamente diversas e que se originam de folhetos embrionários diversos. A camada mais extensa e delgada, a epiderme, um tecido epitelial e deriva do ectoderma.

sistema-tegumentar

A mais espessa e interna, a derme, consiste de tecido conjuntivo denso e origina-se do mesoderma. Estas duas camadas são intimamente unidas, formando uma membrana – a pele – que varia em espessura, de menos de 0,5 mm a 3 e mesmo 4 mm, ou mais, nas diferentes regiões do organismo.

No sistema tegumentar, a pele humana assenta-se sobre o tecido subcutâneo que pode ser um tecido conjuntivo frouxo ou adiposo. É às vezes denominado de hipoderme, porém não é considerado como parte da pele.

Feixes separados, irregulares de fibras colágenas, estendem-se da derma no tecido subcutâneo, fornecendo meios de fixação da pele humana. O tecido subcutâneo permite considerável flexibilidade de movimentos à pele da maior parte do corpo.

Epiderme

No sistema tegumentar humano, a epiderme possui menos camadas do que na pele espessa. O stratum germinativum é semelhante ao da pele espessa, mas o stratum spinosum é mais delgado. O stratum granulosum não forma uma camada contínua distinta, porém numerosas células que possuem grânulos citoplasmáticos estão espalhadas no ponto em que devia ser encontrada esta camada. Em resumo, não se encontra o stratum lucidum e o stratum corneum é relativamente delgado.

Saiba mais sobre a EPIDERME em um resumo completo

Derme

No sistema tegumentar, a superfície dérmica que fica em contato com a epiderme é consideravelmente diferente daquela que se encontra na pele espessa. Ao invés de papilas distribuídas regularmente sob a forma de filas paralelas, cuja presença é indicada por cristas epidérmicas, as papilas da derme da pele delgada são distribuídas mais ou menos ao acaso e sua presença não se reflete em aspereza da superfície epidérmica acima delas.

O tipo da superfície epidérmica é causado principalmente pelas linhas que unem as pequenas depressões das aberturas dos folículos pilosos.

Aprenda tudo sobre a DERME em um resumo completo

Glândulas sudoríparas do sistema tegumentar humano

As glândulas sudoríparas são responsáveis pela regulação da temperatura do corpo humano e por expulsar substâncias tóxicas do organismo através do suor. 

São glândulas tubulosas simples presentes no sistema tegumentar. São especialmente numerosas na pele espessa; foi calculado que existem 3.000 por polegada quadrada, na palma da mão. Cada uma consiste em uma porção secretora e um canal excretor.

A porção secretora está geralmente situada logo abaixo da derme, no tecido subcutâneo. A porção secretora do tubo é contornada e dobra-se sobre si mesma, de modo que em secções aparece como um agrupado de cortes transversais ou oblíquos de tubos.

Histologia do sistema tegumentar humano

As células secretoras são cilíndricas ou cúbicas e podem apresentar em seu citoplasma pigmentos e vacúolos. A luz da porção secretora é ampla em relação à espessura de sua parede. Células fusiformes presentes no sistema tegumentar, semelhantes a fibras musculares lisas, dispõem-se oblíqua e longitudinalmente em torno da porção secretora dos tubos.

São em geral denominadas de células mioepiteliais, e pensa-se que suas contrações possam auxiliar a excreção do suor. Imediatamente para fora destas células achatadas condensa-se o tecido conjuntivo, de modo a formar uma bainha em torno da porção secretora das glândulas do sistema tegumentar.

Glândulas sebáceas – Resumo

As glândulas sebáceas são responsáveis por secretar uma substância de viscosidade oleosa na pele humana, com o objetivo de mantê-la lubrificada e impermeabilizada.glândula-sebácea

Durante o desenvolvimento de um folículo piloso, células epiteliais da região do colo e do lado que forma um ângulo obtuso com a superfície cutânea, proliferam em direção à derme adjacente, formando pequenas glândulas piriformes. Em geral formam-se várias para cada folículo.

Elas se abrem por canais curtos, porém amplos no colo do folículo. Estas glândulas pertencentes ao sistema tegumentar secretam um produto gorduroso, denominado sebo, cuja função é lubrificar o pelo e a superfície da pele.

O sebo parece possuir propriedades bactericidas. Sua função principal, porém, é provavelmente a de agir como um “cold cream” natural.

Características das glândulas sebáceas

Originadas no sistema tegumentar, as glândulas sebáceas são holócrinas. Como já se assinalou, cada glândula é piriforme, sendo o seu corpo a porção secretora. Para que uma glândula sebácea produza sebo, muitos processos devem estar em evolução mais ou menos simultaneamente. Estes são:

  • Proliferação das células da camada basal da glândula;
  • Deslocamento das células formadas, em direção ao centro da glândula;
  • Acúmulo de substância graxa no citoplasma dessas células, à medida que se afastam da camada basal;
  • Necrose destas células à proporção que se afastam da camada basal (pelo fato de estarem afastadas das fontes de nutrição).

Em resumo, como foi assinalado anteriormente, a contração do músculo ereto do pelo pode apressar a excreção do sebo já formado, para o folículo piloso.

Pelos

pelos

Os pelos também fazem parte do sistema tegumentar. Para que um folículo forme-se em pelo, devem proliferar as células da matriz germinal. Esta proliferação força as células mais superiores da matriz em direção à bainha externa. Em resumo, à medida que as células são empurradas para cima, afastam-se mais e mais da papila, a qual constitui sua fonte de nutrição, e assim começam a transformar-se em queratina.

As que se transformam na cutícula e córtex do pelo, que são constituídos por queratina dura, não exibem grânulos de querato-hialina, mas, ao invés disso, uma zona queratógena onde ocorre uma gradual transformação em queratina.

Os pelos crescem devido à proliferação contínua das células epidérmicas da matriz germinal, e consequente transformação destas em queratina, à medida que são deslocadas para a parte superior do folículo.

Unhas, as estruturas de queratina do sistema tegumentar

As unhas, situadas nas extremidades dos pés e das mãos, são parte do sistema tegumentar humano. São placas córneas, constituídas de estruturas formadas por queratina, e são produzidas por glândulas localizadas nas pontas dos dedos. São delgadas e levemente arredondadas nas bordas. Debaixo da pele, encontram-se as raízes das unhas, a matriz. A “meia lua”, fina e um tanto branca, estende-se até a parte visível do corpo da unha.

anatomia-da-unha-sistema-tegumentar-humano

As unhas das mãos, em saúde normal, crescem em média cerca de 1 milímetro por semana. Já as unhas dos pés crescem cerca de 1/4 dessa velocidade aproximadamente. Todas crescem mais intensamente no verão do que no inverno. De acordo com a idade há um ritmo de crescimento das unhas.

Pode haver perturbação no crescimento delas quando o organismo é sede de algumas enfermidades. Até mesmo alguns estados psíquicos se manifestariam por anomalias das unhas, segundo afirmam. Em resumo, determinadas deficiências ou excessos hormonais afetam o seu crescimento. Por isso, o aspecto das unhas pode auxiliar na indicação da existência de um desequilíbrio endócrino.

Sistema Tegumentar humano – Resumo da pele humana

Continue aprendendo sobre o CORPO HUMANO

Gostou desse resumo sobre o sistema tegumentar humano? Compartilhe!