OSSOS DO PÉ | Tarso, Metatarso, Falanges | Nomes e Anatomia | Resumo

Estudando a anatomia dos ossos do pé, podemos encontrar muitas semelhanças com os que compõem o esqueleto da mão.  A primeira delas é referente a sua estrutura, formada por tarso, metatarso e as falanges (que corresponderiam ao carpo, metacarpo e falanges do esqueleto da mão, respectivamente). A seguir você irá aprender tudo sobre a anatomia e o nome dos ossos do pé em um resumo completo.

ossos-do-pé

Anatomia – Nomes dos ossos do pé

O conjunto de ossos que formam os pés localizam-se na extremidade final dos membros inferiores e são a base do esqueleto humano. Conforme já mencionado, o esqueleto do pé é dividido em três partes:

  • Tarso: Corresponde ao carpo do pulso e é formado por sete ossos entre os quais citamos o astrágalo e o calcâneo;
  • Metatarso: Cinco ossos correspondentes ao metacarpo;
  • Falanges: Também aqui em número de três para cada dedo do pé, exceto o primeiro dedo ou “dedão”, que tem apenas duas, como o polegar.

No total, são 26 os ossos do pé humano. Estes são distribuídos em 14 falanges, 5 metatarsos e, por fim, os 7 ossos que compõem o tarso. Todos eles estão conectados através de fortes ligamentos que dão origem às respectivas articulações.

Tarso

O tarso é formado por sete pequenos ossos do pé, sendo o tálus o único que se articula com a tíbia e a fíbula, conectando as ao pé. Os ossos do tarso dividem-se em duas fileiras. Na fileira proximal, encontram-se o calcâneo e o tálus. O calcâneo é o maior osso do tarso e absorve o peso e impactos do corpo humano, articulando-se com o cuboide, o navicular e o tarso.

ossos-do-tarso

Já o tálus localiza-se sobre o calcâneo, articulando-se com o mesmo e com a extremidade inferior da tíbia.  A outra é a fileira distal, que compõe os ossos cuboide, o navicular e cuneiformes (três peças).

ossos-do-pe-nomes

Metatarso

O metatarso constitui a porção mediana do esqueleto do pé, e é formado pelos cinco longos ossos metatarsais que compõem o “peito do pé”. O metatarso articula-se com o tarso através de suas extremidades proximais.

Em sua anatomia, o metatarso apresenta um formato levemente arqueado para cima, contribuindo assim para dar ao pé seu formato de arco. Em sua estrutura, pode ser dividido em:

  • Base;
  • Corpo (ou eixo);
  • Cabeça.

A base do metatarso está localizada em sua extremidade proximal, articulando-se com o tarso. O corpo localiza-se entre a base e a cabeça do osso, apresentando um formato de prisma e levemente curvado em direção longitudinal e de maneira convexa na direção superior. Já a cabeça localiza-se na extremidade distal do metatarso, articulando-se com as falanges.

Falanges

As falanges possuem quatorze ossos no total, sendo três por dedo (a exceção é o hálux, que possui dois ossos). Assim como seus homônimos localizados na mão, as falanges compõem os dedos e são as extremidades finais dos ossos das pernas. As falanges articulam-se com o metatarso através da extremidade distal do mesmo.

Articulações dos ossos do pé

As articulações dos ossos do pé, principalmente as do tarso, são formadas por fortes ligamentos, cuja função é promover a flexibilidade, estática e dinâmica dos pés, nos momentos em que a pessoa estiver caminhando, correndo ou simplesmente de pé.

São as articulações as responsáveis, juntamente com os ossos do pé, pela estabilidade que os pés proporcionam ao esqueleto humano, fazendo o papel de alicerce do corpo humano. Com relação ao conjunto de ossos do pé já apresentados aqui, o esqueleto do pé humano é subdividido em três regiões:

  • Retropé
  • Mediopé
  • Antepé

retrope-antepe-mediope

Com relação a sua capacidade de articulação com relação a perna, o tornozelo apresenta uma anatomia que lhe permite realizar movimentos rotacionais, assim como flexão (quando os dedos são apontados para baixo, formando uma linha quase alinhada com a tíbia, como por exemplo, nas bailarinas. Também é capaz de realizar o movimento contrário, formando um angulo de cerca de 60° com a tíbia. Esse movimento é chamado de dorsiflexão.

Delimitação do retropé, mediopé e antepé

Essas três regiões que subdividem os ossos do pé em grupos são conectadas por dois tipos de articulações, conhecidas como articulação de Chopart e Lisfranc, nomes dados em homenagem a dois cirurgiões franceses que viveram entre os séculos XVIII e XIX. Tais articulações atuam diretamente na absorção de impactos e na ação de impulso junto aos ossos do pé.

Os ossos que compõem o retropé e mediopé são delimitados pela articulação Chopart, que é originada pelas articulações entre o tálus e o osso navicular, assim como o calcâneo e o cubóide.

Já o mediopé e o antepé são delimitados pela articulação de Lisfranc, que se origina a partir dos ossos cuneiformes e os três primeiros ossos metatarsais (de dentro para fora do pé).

Tendões do pé

Os tendões são constituídos de tecido conjuntivo, e sua principal função é atuar no equilíbrio do corpo humano.  Conectam-se internamente com os ossos, transmitindo assim os comandos dos músculos aos ossos do pé e suas articulações.

tendões-do-pé

Um dos tendões mais importantes encontrados no pé humano pé o famoso tendão de Aquiles. Esse tendão desce do músculo da panturrilha e conecta-se no calcanhar, permitindo movimentos de passadas e corrida, assim como saltos ou mesmo permanecer de parado em pé.

Entre os vários tendões do pé, podemos destacar o tendão tibial posterior, que atua na conexão entre o músculo da panturrilha e região interna dos ossos do pé. Sua função é sustentar o arco do pé. Há também o tendão tibial anterior, estendendo-se da tíbia externa até o primeiro osso do metatarso. Esse tendão é o que possibilita ao pé humano os movimentos de dorsiflexão, já descrito acima.

Características do pé humano

A principal função dos pés no corpo humano é atuar, além da sustentação, na locomoção do indivíduo. No caso do ser humano, os pés apresentam como característica uma anatomia conhecida como plantígrada. Isso significa que os pés humanos mantem toda a superfície de sua sola em contato com o chão, tanto no deslocamento quanto simplesmente parado em pé.

Desenvolvimento dos ossos do pé

Ao nascer, um recém-nascido apresenta cerca de 300 ossos (contra 206 de um adulto). Conforme vai se desenvolvendo, tais ossos vão se fundindo entre si, formando novos ossos e, consequentemente, chegando aos 206.

O pé de um bebê recém-nascido apresenta um único osso, sendo que o restante é composto por fortes cartilagens. Com três anos de idade, cerca de mais da metade da cartilagem já se converte em tecido ósseo, sendo que aos seis anos a criança já apresenta todos os ossos do pé.

Até os dez anos de idade, o pé de uma criança cresce em média cerca de 1,5 centímetros por ano, sendo que pode atingir seu tamanho máximo por volta dos 20 anos.

Ossos do pé: nomes e anatomia

Continue aprendendo sobre os OSSOS DA PERNA

Gostou de aprender sobre os ossos do pé? Compartilhe!