Tireoide | O Que é | Funções da Glândula Endócrina | TSH, T3 e T4

A tireoide é uma das glândulas mais importantes do sistema endócrino. Produz hormônios que regulam muitos processos básicos do corpo, como o TSH, T3 e T4. A seguir, apresentaremos tudo sobre essa glândula endócrina.

tireoide

 

Esta glândula possivelmente recebeu o nome de tireoide (thyreo = um escudo oblongo; eidos = forma) por localizar-se no pescoço, próximo à cartilagem tireoide que tem o formato de um escudo. Está constituída de dois lobos de tecido glandular de cor vermelha-escura, reunidos por uma ponte do mesmo tecido, chamada istmo.

O istmo encontra-se ao nível do segundo e do terceiro anéis cartilaginosos da traqueia; os dois lobos, em sua maior parte, se ajustam sobre a frente e à volta dos lados da traqueia, justamente por debaixo da laringe, mas suas partes superiores se estendem, por uma curta distância, lateralmente, acima dela.

Anatomia da glândula tireoide

A glândula tireoide é recoberta por duas cápsulas. A mais externa forma parte da fáscia pré-traqueal e se continua com ela; esta fáscia, por sua vez, é parte da aponeurose cervical profunda. A mais interna deve ser considerada a verdadeira cápsula da glândula. Está formada por tecido conjuntivo fibro-elástico e envia septos para o interior da glândula, a fim de assegurar sua sustentação interna e conduzir os seus vasos sanguíneos, linfáticos e nervos. Os septos dividem a glândula em lóbulos, cujos limites podem estar mais ou menos aparentes na superfície da glândula

Os lóbulos, entretanto, não estão perfeitamente separados porque os septos não se unem aos outros no interior da glândula, de modo a delimitar completamente áreas determinadas de tecido. O folículo é a unidade estrutural da glândula tireoide; a secreção armazenada em seu interior denomina-se coloide. Não há na tireoide cordões de células secretoras, como os observáveis em outras glândulas endócrinas. Em sua área posterior, encontram-se as paratireoides. – Saiba mais sobre as glândulas PARATIREOIDES

 

anatomia-da-glândula-tireoide

Funções da tireoide

A glândula tireoide secreta hormônios que estimulam o processo celular de oxidação dos alimentos. A quantidade do hormônio na corrente circulatória controla, portanto, a taxa do metabolismo no corpo inteiro. O metabolismo basal de um indivíduo é determinado clinicamente e poderá nos dar uma ideia do funcionamento da glândula tireoide. A seguir, veremos os hormônios produzidos pela tireoide: TSH, T3 e T4.

TSH

Hormônio tíreo-estimulante (T.S.H.) da hipófise, aumenta a produção de hormônios tireóideos, aumentando a capacidade das células foliculares de acumular iodeto, graças ao aumento do tamanho e do número destas células e da maior secreção ou atividade da enzima que hidrolisa o coloide. Assim, uma quantidade maior de hormônio é absorvida na corrente sanguínea.

A finalidade desse processo é a e de conservar o equilíbrio hormonal do organismo. A deficiência de TSH pelo sistema endócrino acarreta no aumento ou diminuição desenfreado dos hormônios T3 e T4, o que pode acarretar em hipertireoidismo ou hipotireoidismo, respectivamente, os quais trataremos mais adiante.

T3 e T4

T3 e T4, também chamados de triodotironina ou tiroxina, respectivamente, são dois hormônios produzidos pela tireoide (numa razão 20% de T3 para 80% de T4), que trabalham em conjunto. Presentes em todas as células do organismo, atuam em todos os sistemas do corpo humano. A função dos hormônios T3 e T4 é manter o metabolismo em equilíbrio.

Para isso, atuam regulando a oxigenação do sangue, do fluxo cardíaco, aumento ou diminuição de catabolismo (regulando o apetite) para obtenção de energia, entre outras funções do corpo humano que acarretam o aumento ou diminuição das funções metabólicas.

Composição do hormônio tireóideo

O hormônio tireóideo é um composto iodado. Quando o alimento não contém iodo, a glândula não pode produzir seu hormônio. Há anos, estudos demonstraram que, nessas condições, a glândula tenta desempenhar suas funções e hipertrofia-se. Em virtude de o iodo não estar presente no solo e na água de muitas partes do mundo, há várias regiões nas quais são frequentes as hipertrofias tireóideas.

Uma glândula tireoide aumentada de volume é denominada um bócio. Algumas tireoides, apesar de estarem aumentadas, não produzem hormônio suficiente. Assim sendo, os bócios estão, às vezes, associados ao hipotireoidismo. Por outro lado, algumas tireoides aumentadas de volume elaboram hormônio em demasia; resulta disso alguns bócios estarem associados ao hipertireoidismo.

A presença de um excesso de hormônio tireóideo no sangue eleva o metabolismo até um ponto em que o paciente sente-se mal com o calor, mas pode suportar facilmente o frio. Também ocorre o coração bater mais rápido do que normalmente, e o temperamento tornar-se excitável. Muitos dos pacientes com hipertireoidismo tendem a emagrecer; literalmente, consomem ou metabolizam os seus próprios tecidos.

Alimentação benéfica para a tireoide

Para prevenir o mal funcionamento da tireoide, é de vital importância o hábito manutenção de uma alimentação rica em zinco, iodo, ômega-3 e selênio, pois esses elementos são essenciais para manter a saúde da tireoide. Tais elementos contribuem para a geração de hormônios da tireoide. O sal de cozinha contém adição de iodo afim de prevenir mal funcionamento da tireoide.

Alguns dos alimentos que podem ser consumidos contendo os elementos supracitados são:

  • Peixes de água salgada, ovos e frutos do mar (contém iodo);
  • Carne vermelha, amêndoas, feijão (contém zinco);
  • Abacate, atum, salmão, óleo de linhaça (contém ômega-3);
  • Farinha de trigo, ovos, castanhas (contém selênio).

Histologia

Esta glândula se forma a partir da parede ventral da faringe e situa-se aos lados da traqueia, abaixo da laringe. É bi lobulada e pesa cerca de 30g. A secreção tireoidiana, tiroxina, desempenha papel importante no processo de oxidação que ocorre dentro das células, pelo qual os tecidos produzem a energia de que precisam.

Histologicamente, se observam na tireoide células epiteliais cúbicas dispostas de maneira a formar um conjunto de cavidades (folículos) cheios de um material coloide, que contém uma pequena quantidade de iodo, tão pequena que um indivíduo que pese 70 kg só possui 1/1.000.000kg de iodo. Este elemento se encontra também na tiroxina, secreção ou hormônio da mesma glândula. Conforme já descrito anteriormente, a tireoide retira iodo dos alimentos e líquidos ingeridos.

Este coloide é uma proteína iodada conhecida com o nome de tiroglobulina. As células da tireoide captam do sangue os aminoácidos e o iodo circulante e elaboram a tiroglobulina. A hidrólise dessa proteína proporciona os hormônios específicos da glândula: tiroxina (T4), triodotironina (T3), ambos são derivados do aminoácido tirosina, além da calcitonina.

Alimentos benéficos para a tireoide