Meninges | Pia Máter – Aracnóide – Dura-máter | Anatomia e Função

As meninges são constituidas por três lâminas de tecido conjuntivo denominadas: pia-máter, aracnoide e dura-máter. A seguir aprenderemos sua função e anatomia.

Qual a função das meninges?

A primeira proteção do encéfalo e da medula é constituída por um estojo ósseo (crânio e coluna vertebral); em segundo lugar, por três lâminas de tecido conjuntivo, denominadas meninges (meninx = membranas). Portanto, a função das meninges é proteger o sistema nervoso central.

meninges

Tipos de meninges

A mais interna das meninges fica aplicada diretamente sobre a superfície do encéfalo e da medula, recebendo a designação de pia-máter, a segunda, ou média, é chamada aracnoide, e a terceira, mais externa, é denominada dura-máter. Em alguns lugares adere ao periósteo do osso envoltor. Estudaremos agora a estrutura dessas três membranas de meninges.

Pia-máter

Conforme o seu nome (pia = terna; máter = mãe), esta membrana que se aplica diretamente à superfície do encéfalo é muito delicada. Essa meninge é constituída por feixes intercruzados de fibras colágenas, mas possui igualmente algumas redes elásticas finas.

Está recoberta por uma membrana contínua de células achatadas, morfologicamente semelhantes às das membranas mesoteliais pertencentes às grandes cavidades (serosas) do corpo. A membrana encerra alguns fibroblastos e macrófagos, e um grande número de vasos sanguíneos.

Estes, por intermédio da meninge pia-máter, são distribuídos e alcançam a superfície do encéfalo. Partindo da pia-máter tais vasos penetram na substância encefálica. A pia-máter mergulha com estes vasos para revestir os espaços que alojam os vasos e para cobrir os vasos que estão nos espaços.

Entre a pia-aracnóide que reveste os espaços e a que cobre os vasos existe um verdadeiro espaço perivascular. Este somente é achado em conexão com vasos maiores, não se estendendo até os capilares, como se acreditava antigamente. Estes espaços perivasculares verdadeiros se comunicam com o espaço subaracnóideo e contêm liquido cefalorraquidiano.

Aracnoide

A meninge média recebeu o nome de aracnoide porque se encontra separada e ao mesmo tempo reunida à pia-máter por uma rede constituída de trabéculas que em seu conjunto recorda uma teia de aranha. O termo aracnoide se refere tanto ao tecido que forma um teto contínuo sobre a pia, como à rede de pilares que se estende da pia até o teto.

Por estarem unidas, as meninges pia-máter e a aracnoide são muitas vezes descritas como uma membrana única, sob a designação de pia-aracnoide. Tanto a membrana que é sustentada pelas trabéculas como as próprias trabéculas estão constituídas por delicadas fibras colágenas acompanhadas de algumas fibras elásticas.

Estrutura da aracnoide

As duas superfícies, a interna e a externa, do teto membranoso e as trabéculas, são recobertas por uma camada contínua de células achatadas e delgadas (tipo pavimentoso) semelhante às que recobrem a meninge pia-máter. O espaço existente entre o teto membranoso da aracnoide e a pia-máter, isto é, o espaço atravessado pelas delicadas trabéculas aracnoideas, está preenchido pelo líquido cefalorraquidiano.

A superfície do encéfalo é extraordinariamente percorrida por circunvoluções. Embora a pia-máter penetre nos sulcos e nas fissuras a fim de cobrir internamente a superfície do encéfalo, a parte membranosa da aracnoide não se comporta do mesmo modo, exceto cm algumas das fissuras mais amplas.

Portanto, ao nível das circunvoluções existem mais amplas acomodações para o líquido cefalorraquidiano do que em outros lugares. Na realidade, há algumas áreas onde a superfície do encéfalo está a considerável distância da meninge aracnoide que a recobre. Nestas existem espaços para grandes volumes de líquido cefalorraquidiano: a localização e natureza dessas zonas é estudada em neuro-anatomia sob a designação de cisternas.

meninges-camadas

Dura-máter – A meninge externa

Conforme o nome sugere, esta lâmina mais externa é a de maior consistência entre as meninges. É constituída principalmente por tecido conjuntivo denso. Suas fibras colágenas misturam-se com certo número de fibras elásticas. Existem certas diferenças entre as meninges dura-máter do canal raquiano e a do crânio.

Naquele, constitui uma cobertura de tecido conjuntivo, relativamente livre. O espaço virtual ou potencial existente entre sua superfície interna e a superfície externa da aracnoide é chamado espaço subdural. Normalmente encerra um pequeno volume de serosidade que não é líquido cefalorraquidiano.

A superfície externa da dura-máter raquiana ou espinhal fica em relação com o espaço epidural, preenchido por tecido areolar frouxo, com alguma gordura e muitas veias. O periósteo interno das vértebras, o qual reveste o canal raquiano, forma o limite externo do espaço epidural.

Estrutura da meninge dura-máter

Conforme já indicamos, no canal raquiano, a meninge dura-máter está separada do periósteo que reveste o citado canal. No crânio tal separação não existe. Nessa região, a membrana que no canal raquiano é chamada dura-máter, está intimamente unida ao periósteo dos ossos do crânio.

Isto explica o fato da meninge dura-máter craniana exibir duas lâminas, das quais a interna, corresponde ao que já chamamos dura-máter no canal raquiano, enquanto que a externa é o periósteo interno dos ossos cranianos. Desde que a sua camada ou lâmina mais externa serve como periósteo interno dos ditos ossos, ela tem de possuir muitos vasos sanguíneos.

A lâmina interna é muito menos rica em vasos sanguíneos do que a externa. Embora as duas lâminas da dura máter estejam unidas sobre a maior parte do cérebro, em alguns pontos encontram-se separadas. Nestes, a lâmina interna penetra profundamente nas circunvoluções cerebrais a fim de formar tabiques.

Ao nível dessas separações pode existir um espaço entre as duas lâminas da dura-máter. É de forma aproximadamente triangular, quando cortado transversalmente. Está limitado, ao nível de sua base pela lâmina externa da dura-máter, e, nos outros lados, pela lâmina interna, que penetra, de ambos os lados, na cissura para formar uma separação ou tabique. Esses espaços existentes entre as lâminas da meninge dura-máter estão revestidos por endotélio. São os chamados seios da dura-máter.

Meninges – Resumo completo da anatomia e função

Continue aprendendo sobre o SISTEMA NERVOSO CENTRAL

Gostou desse resumo sobre as meninges? Compartilhe!