Sistema Reprodutor Feminino | Anatomia do Corpo Humano Feminino | Resumo

O sistema reprodutor feminino é o responsável por produzir o óvulo (gameta feminino), que irá fertilizar-se com o espermatozoide. Também é utilizado como receptáculo para o embrião até o momento de seu completo desenvolvimento.

É um complexo conjunto de órgãos externos e internos que compõem o organismo feminino. A seguir apresentaremos o sistema reprodutor feminino: a anatomia, funções e todos os órgãos do corpo humano feminino em um resumo completo.

sistema-reprodutor-feminino

Anatomia do sistema reprodutor feminino

A anatomia do sistema reprodutor feminino é formada pelos órgãos internos e externos (estes representados pelos órgãos que compõem a vulva).

Vulva – órgão externo do sistema reprodutor feminino

Na parte externa da vagina localiza-se a vulva, sendo formada pelo conjunto dos órgãos externos que compõem o sistema reprodutor feminino. A vulva é formada pelos grandes lábios, pequenos lábios, clitóris, monte púbico e pela abertura da vagina.

Além disso, possui duas pequenas glândulas, uma de cada lado, chamadas de Glândulas de Bartholin, as quais possuem a função de secretar um fluido que lubrifica a vagina no ato do coito, permitindo que o pênis penetre-a com mais facilidade e sem lesioná-la.

Situado na parte superior da vulva encontra-se o clitóris, geralmente oculto pelos pequenos lábios, raramente ultrapassando os dois centímetros. Como o pênis do homem, termina por uma pequena glande em parte recoberta por um capuz comparável ao prepúcio. Tal qual seu homólogo masculino, o clitóris é erétil, sendo um dos principais pontos de excitação sexual do corpo humano feminino.

Próxima à extremidade superior, encontra-se uma pequena saliência arredondada que cerca o orifício da uretra, pela qual se elimina a urina que vem da bexiga.

vagina

Vagina

A vagina é o canal genital do sistema reprodutor feminino, que se estende desde o órgão sexual exterior, a vulva (tendo o limite entre uma e outra no hímen), até o útero.canal-vaginal

O canal vaginal é um conduto de sete a dez centímetros de extensão, às vezes um pouco mais larga. A vagina é pregueada, o que a torna altamente elástica.

A função da vagina no sistema reprodutor feminino é acomodar o pênis no momento do ato sexual, bem como servir como o canal de saída da menstruação. Além disso, no momento do parto, a vagina se alarga para deixar passar a criança.

Ovários – glândulas do sistema reprodutor feminino

Os ovários são as glândulas sexuais do sistema reprodutor feminino. Estão situadas na parte inferior do abdome e realizam duas funções essenciais: gerar as células reprodutoras femininas, ou seja, os óvulos, um dos quais atravessa a trompa de Falópio para penetrar no útero, todos os meses; e fornecer secreções internas ou hormônios que afetam a maior parte dos caracteres físicos femininos e intervêm no processo da reprodução.

O hormônio estradiol determina os atributos físicos do corpo humano feminino em geral; faz com que os órgãos sexuais do sistema reprodutor feminino, tanto internos como externos, se desenvolvam até o tamanho normal e que se desenvolvam as formas tipicamente femininas, com linhas suavizadas por camada subcutânea de gordura. O estradiol desempenha também importante papel no sistema reprodutor feminino ao contribuir para o desenvolvimento de atitudes mais amadurecidas da mulher em sua fase de adolescência.

O outro hormônio do sistema reprodutor feminino secretado pelos ovários, denominado progesterona, origina mudanças no útero e o prepara para receber o óvulo. A progesterona se produz durante uma semana apenas, ou um pouco mais, uma vez por mês, depois de o óvulo ter sido liberado pelo ovário.

ovários-sistema-reprodutor-feminino

O óvulo é menor do que uma cabeça de alfinete, porém, muito maior do que o espermatozoide que irá fecunda-lo. É rico em reservas alimentares e possui cromossomos que contém em si mesmos os genes pelos quais se transmitirão os caracteres hereditários.

Sua duração de vida é de 12 a 24 horas.  Se os testículos do homem produzem bilhões de espermatozoides, os ovários da mulher não contem senão algumas centenas de milhares de fólicos capazes de produzir óvulos, dos quais pouco menos de 500 chegarão à maturidade. Perto dos 50 anos, a mulher deixa de produzir óvulos; é a menopausa.

Aprenda mais sobre os OVÁRIOS

Hormônios do corpo humano feminino

O fenômeno do sistema reprodutor feminino, conhecido por menopausa, está intimamente relacionado com a cessação das atividades de produção desses hormônios. A progesterona deixa de ser produzida quando cessa a liberação mensal dos óvulos. Gradualmente diminui também o estradiol e termina por extinguir-se por completo.

O estradiol se produz no corpo humano feminino normalmente desde a segunda à quinta década de vida. Os distúrbios endócrinos podem originar, nas mulheres jovens, mudanças semelhantes às que ocorrem durante a menopausa.

A extirpação dos ovários por infecção ou algum outro motivo resulta na cessação da produção dos hormônios no sistema reprodutor feminino e determina alterações corpóreas definitivas, sem relação com a idade. Um dos grandes progressos da medicina consistiu no descobrimento da estrutura química exata dos hormônios, bem como do modo de extrai-los de substâncias naturais ou de elaborá-los artificialmente.

Tais hormônios substituem as perdas ocorridas no corpo humano feminino. A extirpação de um ovário, ou de parte dele, não produz nenhum dos efeitos assinalados, graças à possibilidade de suplementação artificial.

Trompas de Falópio

As Trompas de Falópio são os dois tubos que se encontram conectados em cada um dos ovários, comunicando-os com a cavidade do útero. Sua função no sistema reprodutor feminino é a de transportar ao útero o ovo fecundado ou apenas o óvulo libertado, a cada mês, por um dos ovários.

Cada trompa se origina no ângulo superior do corpo do útero e, tomando a direção transversal, termina com uma abertura livre para a cavidade abdominal, próxima ao ovário do mesmo lado. No interior, as trompas apresentam microscópicos cílios que, vibrando, favorecem o caminho do óvulo. Nas trompas, dá-se o encontro do óvulo com o espermatozoide, isto é, a fecundação.

Útero – órgão do sistema reprodutor feminino

O útero é um órgão oco do sistema reprodutor feminino, em forma de pera, situado na pelve feminina. Dentro dele, durante 9 meses, desenvolve-se a criança antes de nascer, nutrindo-se com os alimentos que se encontram no sangue da mãe. Nas mulheres não grávidas, o útero tem cerca de 7,5 cm de comprimento, mas, durante a gravidez, suas paredes altamente elásticas distendem-se.útero

Depois do parto volta ao tamanho natural. Fica suspenso na pelve por ligamentos, abrindo-se dentro da vagina por meio do colo uterino, pequena estrutura oca, fibrosa, em forma de tubo, situada no fundo do útero.

O colo uterino é a região protetora, que resguarda o resto do útero, especialmente durante a gestação. No momento do parto, distende-se para permitir a expulsão do feto. O útero é um órgão muscular, mas suas paredes internas são formadas por um material granular conhecido como endométrio. O sangramento da menstruação provém desse revestimento.

Os ovários ficam próximos ao útero, um de cada lado do corpo humano feminino, mas não têm ligação direta com ele. Os óvulos alcançam o útero passando através de duas projeções em forma de braços, conhecidas como trompas de Falópio ou trompas uterinas.

Aprenda mais sobre o ÚTERO

Placenta – órgão provisório do corpo humano feminino

A placenta é um órgão provisório do corpo humano feminino, criado no útero durante o período de gravidez.

Aprenda mais sobre a PLACENTA

 

Glândulas mamárias – corpo humano feminino

Par de glândulas mamárias presentes no sistema reprodutor feminino e situadas na parte anterior do tórax. São formadas de tecido adiposo e glândulas capazes de produzir leite e, em geral, são mais desenvolvidas na mulher do que no homem. No centro de cada mama as glândulas galactíferas se fundem em um só ducto, o mamilo, também mais desenvolvido na mulher.

O tórax feminino, em geral, é muito maior durante o aleitamento por causa do aumento na produção de hormônios femininos e consequente aumento da secreção das glândulas galactíferas.

glandulas-mamarias

O processo de lactação no sistema reprodutor feminino depende de hormônios secretados pela glândula pituitária, os quais ajudam a produzir estruturas glandulares secretoras ativas.

Em geral, o leite começa a fluir poucos dias após o nascimento, embora possa surgir antes. No começo, o leite, amarelado e espesso, é uma substância rica em proteínas, denominada colostro. Mais tarde, essa secreção dá lugar ao verdadeiro leite produzido pelo corpo humano feminino, fluido e de cor branco-azulada.

Aprenda mais sobre as GLÂNDULAS MAMÁRIAS

Sistema reprodutor feminino – Corpo humano feminino

Gostou desse artigo sobre o sistema reprodutor feminino? Compartilhe!